Revista

RSS
Busca:

Motos

26-12-08 | Texto: Aldo Tizzani/InfoMoto | Foto: Caio Mattos/InfoMotoVoltar

Yamaha YBR 125 Factor se mostra ágil e econômica

Com um conjunto bastante equilibrado, moto traz visual arrojado e faz até 35 km com um litro de gasolina

(26-12-08) - Apesar de não receber injeção eletrônica de combustível, a YBR 125 Factor 2009 traz várias características que podem fazer a diferença na hora da compra. A moto mais vendida da Yamaha apresenta um visual arrojado, que lembra sua irmã mais velha, a YS 250 Fazer.

Além disso, a Factor é ágil, econômica e já está de acordo com a terceira fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares (Promot 3), que entra em vigor em janeiro. O preço da versão testada, a ED (top da linha, equipada com partida elétrica, rodas de liga-leve e freio a disco na dianteira) é de R$ 6.585. Sua principal concorrente, a CG 150 Titan ESD, tem preço sugerido de R$ 6.990.

A YBR Factor 125 2009 foi, literalmente, “passada a limpo”. O que mais desperta a curiosidade dos motociclistas é saber como funciona o “coração” da popular da YBR. O motor deste projeto 100% brasileiro é exatamente igual ao de sua antecessora: monocilíndrico, de 124,9 cm³, comando simples no cabeçote (OHC) com duas válvulas e refrigeração a ar. Porém, em razão da nova lei de emissões, a Factor adotou um novo carburador - Mikuni BS 25.

Com isso, a nova YBR perdeu um pouco de torque e potência. O antigo motor gerava 12,5 cv de potência máxima a 8.000 rpm e 1,19 kgm a 6.500 rpm de torque. Agora, a nova versão tem potência declarada de 11,2 cv a 8.000 rpm e o torque de 1,13 kgm a 6.000 rpm.

A “mini-Fazer” está um pouco mais fraca, porém ainda de acordo com sua proposta urbana. Com força em baixas e médias rotações, o propulsor ajuda na tarefa de largar na frente dos carros quando é dada a luz verde. Na cidade, a YBR Factor rodou 33 km com um litro de gasolina. Já na estrada, com velocidade constante de 90 km/h, a moto registrou média de 35,4 km/l. Além disso, a moto conta com um câmbio de cinco velocidades macio e muito preciso.

Na pilotagem, a nova Yamaha proporciona um conjunto de motor, câmbio e suspensões muito macio, herança que vem desde as primeiras YBR, no início do ano 2000. Em razão dos posicionamentos do guidão e pedaleiras, a moto garante uma boa postura ao piloto. A única ressalva é a espuma do banco, mole demais, que tende a cansar o motociclista em longos períodos. O piloto é naturalmente jogado para a frente do banco, causando um certo desconforto.A adoção de uma espuma de maior densidade seria a solução.
Freios e suspensão

Com relação ao conjunto ciclístico (freios e suspensão), a Yamaha usou receitas tradicionais, porém muito bem acertadas. Na dianteira, garfo telescópico com 120 mm de curso. Já na traseira, balança com sistema biamortecido. O sistema é preciso, macio e copia com muita propriedade as imperfeições do piso.

Com relação ao sistema de frenagem, a YBR Factor conta com freio a disco na dianteira, que recebeu uma nova pinça de um único pistão, maior. Na parte traseira, o tradicional freio a tambor. Neste quesito, a “motinho” da marca dos três diapasões merece destaque. Os freios são eficientes e, se trabalhados em conjunto, diminuem o espaço de frenagem. Além disso, os novos pneus Metzeler ME 22 (sem câmara na versão com rodas de liga-leve) oferecem boa aderência, principalmente em curvas fechadas de média velocidade, deixando a utilitária da Yamaha muito divertida em estradas sinuosas.

Toda a parte ciclística foi ancorada em um novo chassi, do tipo diamante, que oferece melhor estabilidade e dirigibilidade. Assim, a YBR 125 Factor está mais “esperta”, principalmente nas mudanças de direção e também em curvas mais fechadas.

FICHA TÉCNICA – Yamaha YBR 125 Factor

MOTOR Quatro tempos, um cilindro, SOHC, duas válvulas, refrigerado a ar, 124,9 cm³
POTÊNCIA11,2 cv a 8.000 rpm
TORQUE1,13 kgm a 6.000 rpm
ALIMENTAÇÃO Carburador Mikuni BS 25
CÂMBIOCinco velocidades
TRANSMISSÃO FINAL Corrente
PARTIDA Elétrica (pedal na versão “K”)
RODAS Dianteira e traseira de aro 22”, de liga-leve
PNEUS Dianteiro 2.75 – 18 42 P Metzeler ME 22; traseiro 90/90 – 18 42 P Metzeler ME 22
CHASSIQuadro tipo diamante, com comprimento de 1.980 mm, largura de 760 mm, entreeixos de 1.290 mm, altura de 1.080 mm, altura mínima do solo de 175 mm, altura do assento de 780 mm e peso a seco de 112 kg
TANQUE13 l
SUSPENSÕESDianteira com garfo telescópico, com 120 mm de curso; traseira por balança com sistema biamortecido e 105 mm de curso
FREIOS Dianteiro com disco simples de 245 mm; traseiro com tambor de 130 mm de diâmetro
CORES Azul, prata, preta e vermelha
PREÇO R$ 6.585


Siga a gente no Twitter! Novidades, segredos e muito mais: www.twitter.com/WebMotors

Quer uma moto até R$ 7.000?

Então veja aqui no WebMotors as ofertas de cada marca para essa faixa de preço:

Yamaha

Honda

Kasinski

Sundown

Suzuki


Leia também:

Campeã de vendas, Honda Titan 2009 ganha injeção e novo design

Com dois motores elétricos, Motor-Z S1000 tem emissão zero

Yamaha XTZ 125 X, uma supermotard de fábrica

Miza Drago 150, a custom do povo (chinês)

Sundown Future 125, a solução urbana

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.