Revista

RSS
Busca:

Yamaha Lander x Honda Tornado

Propostas similares e grandes diferenças nessas motos de 250 cm³

Texto: Arthur Caldeira | Foto: Renato Durães/ Agência INFOMOTO 21/09/2007
 
Voltar
Compartilhar0
(21-09-2007) - Apesar de terem motores com a mesma capacidade cúbica, 250 cm³, e o mesmo estilo on/off-road, Yamaha XTZ 250 Lander e Honda XR 250 Tornado guardam diferenças marcantes, que podem influenciar na hora de decidir qual comprar.
A começar pelos próprios motores. As semelhanças entre eles param na cilindrada, na quantidade de cilindros (ambos monocilíndricos) e na refrigeração a ar com radiador de óleo.

A veterana Honda Tornado, no mercado desde 2001, traz um propulsor com duplo comando no cabeçote (DOHC) e quatro válvulas, alimentado pelo tradicional carburador. Já a jovem Yamaha Lander, lançada em 2006, conta com a modernidade da injeção eletrônica para alimentar o motor com comando simples no cabeçote (SOHC) e duas válvulas.

Os números de potência declarados pelas fábricas são bastante semelhantes – 21 cv na Lander e 23,3 cv na Tornado –, mas escondem o comportamento distinto dos motores. A trail da Yamaha oferece respostas rápidas, sem engasgos no acelerador: benefício da injeção eletrônica. Parece que seu motor está sempre cheio, com um funcionamento mais linear. Em conjunto com o câmbio de cinco marchas, quase não é preciso reduzir para se fazer uma ultrapassagem ou enfrentar uma subida íngreme.

Já o modelo da Honda ainda tem um certo atraso quando se gira o acelerador, característica da carburação. Com seu câmbio de seis marchas, exige reduções constantes para se aproveitar a força do motor. Porém, em altas rotações mostra seu vigor.

Apesar do comportamento e câmbios distintos, a velocidade final das duas motos é praticamente a mesma: cerca de 130 km/h no painel digital, que equipa ambas. Mas neste quesito ponto para a Lander, que traz um útil conta-giros.

Filosofias distintas
O desenho é outro ponto que diferencia bastante essas duas on/off-road de 250 cm³. A Tornado tem uma cara mais “pronta para trilha”. Banco estreito, farol quadrado e uma rabeta afilada. Características que a deixam mais esguia.

Já o visual da Lander foi inspirado na sua irmã maior, a XT 660R. O farol ovalado e o banco mais largo conferem um porte maior ao modelo Yamaha. Passa a impressão de uma moto de uso misto, ou seja, uma moto que encara uma estrada de terra, mas que ficaria “presa” em uma trilha.

Essas diferenças ilustram também qualidades de cada uma. Enquanto a Lander oferece mais conforto para se rodar no dia-a-dia, devido ao largo banco, a Tornado parece pronta para uma trilha mais radical, com seu banco fino e de espuma estreita.

A filosofia distinta do projeto de cada uma delas aparece também em alguns itens de série. A Honda vem com rodas de alumínio (mais leves) e balança também de alumínio, como nas motos off-road profissionais. Traz protetor de cárter e guia de corrente. Itens ausentes na Lander, que tem rodas e balança de aço.

Ciclística
Na parte ciclística, adotam as mesmas soluções. Quadro berço duplo, garfo telescópico na dianteira e balança com um único conjunto mola amortecedor fixado por links na traseira, ambas com longo curso. No funcionamento das suspensões, de novo, aparecem diferenças: a Lander privilegia o conforto, enquanto a Tornado, a rigidez exigida no fora-de-estrada.

A XTZ 250 Lander leva vantagem no quesito freio. Traz disco nas duas rodas, enquanto a XR 250 Tornado usa disco na frente, mas tambor atrás.

A ciclística das 250 cm³ foi projetada para oferecer versatilidade. Com suspensões de longo curso, elas se saem bem em diversas situações: seja enfrentando os obstáculos e buracos de nossas ruas, seja enfrentando uma estrada de terra. Os modelos on/off-road de Honda e Yamaha são o tipo de moto que pode ser usada no dia-a-dia, nesse caso com vantagem para a Lander; ou em uma estrada de terra ou em uma trilha, com leve superioridade da Tornado.

O que não significa que a Tornado não possa ser a companheira ideal para o cotidiano ou que a Lander não encare uma estrada de terra. A escolha vai depender de diversos fatores, como gosto pessoal por determinada marca ou preferência pelo visual de uma ou de outra.

Preço
Nem mesmo no quesito preço é fácil escolher entre essas motos de uso misto. A Honda Tornado 2008, apesar do preço de R$ 10.589,00 divulgado pela fábrica, é vendida nas concessionárias da marca na cidade de São Paulo a R$ 11.980,00. Já a Yamaha Lander 2007 está cotada a R$ 11.200,00.

Em sua linha 2008 o modelo Honda trouxe apenas uma nova cor (laranja) e mudanças no grafismo. A Lander 2008 não deverá sofrer reajustes de preço e trará apenas novos grafismos, adianta a assessoria de imprensa da Yamaha.

Com uma diferença de preço de menos de 10%, a decisão fica mesmo ao gosto pessoal e ao uso que o motociclista fará das trail de 250cm³.

Gosta de motos trail? Confira algumas opções:

Yamaha DT 200

Yamaha XT 225

Honda NX 150

Honda NX 200

Honda NX 350 Sahara

Honda NXR 125 BROS ES

Honda XR 250 Tornado

Leia também:
BMW G 650 Xmoto

Sundown Future 125

BMW G 650 XChallenge

Honda XL1000V Varadero

Harley-Davidson Softail FX
_______________________________

Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!

_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para um(a) amigo(a)
in Compartilhar 0

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.