Revista

RSS
Busca:

Versão XR é Tiger 800 mais “pelada” e acessível

Por R$ 37.990, modelo é bigtrail de 800cc mais em conta do mercado, mas abre mão de diversos equipamentos

Texto: Agência INFOMOTO | Foto: Mario Villaescusa / Agência Infomoto 04/12/2015
 
Voltar

Modelo de entrada da linha Tiger 800 da Triumph, a XR tem a mesma base mecânica e ciclística do restante da família aventureira, mas não traz diversos acessórios, incluídos como itens de séries nas versões mais caras. Mesmo assim tem freios ABS e controle de tração de série por R$ 37.990.

Um preço atraente quando comparado a XRx, mais completa, cotada a R$ 42.990. O valor também é menor em relação às concorrentes, como a BMW F 800GS, vendida por R$ 43.350. 

Atualmente, a Tiger 800 XR é a mais acessível no segmento bigtrail nessa faixa de cilindrada. Uma opção interessante, por um preço convidativo. Mas vale a pena economizar ou gastar mais para adquirir uma versão mais completa? Confira o que você leva e o que abre mão ao optar por esta Tiger 800 “básica”.

O que tem

Embora seja a mais em conta, a Tiger 800 XR está longe de ser uma moto básica ou pelada. A versão também recebeu as melhorias feitas à família para 2015, como o face-lift e as mudanças ergonômicas. O motor de três cilindros e 800cc rende os mesmos 95 cv a 9250 rpm e oferece torque de 8,06 kgf.m a 7.850 rpm. 

As melhorias internas e o novo acelerador eletrônico deixaram o funcionamento do tricilíndrico ainda mais “liso”. Segundo a Triumph, a nova alimentação está mais eficiente: rodamos 19 km com um litro de gasolina – na anterior as médias ficavam em 15 km/l. Tudo semelhante ao modelo top.
Na ciclística também. Equipada com rodas de liga de alumínio – aro 19 na dianteira e 17 na traseira – a XR tem garfo invertido Showa, na dianteira, e monoamortecedor com ajuste na pré-carga da mola, na traseira. O acerto do conjunto é mais firme e permite boas inclinações nas curvas com segurança. Discos e pinças de freio também são os mesmos da XRx com sistema ABS (desligável) de série. Até aí você não perdeu nada. 

O que não tem

Ao montar nesta Triumph já se nota a ausência dos protetores de mão, itens de série na XRx. O para-brisa não oferece ajuste, o que pode incomodar pilotos mais altos. E nem o banco é do tipo conforto com camada extra de gel para piloto e garupa. Embora tenha regulagem em duas posições (810/830 mm), faz falta se você for fazer uma viagem muito longa. O cavalete central, que poderia lhe ajudar a regular e lubrificar a corrente, também não vem de série. 

Na hora de dar partida, o punho direito denuncia outra “economia” da XR: o nicho reservado para o cruise control (piloto automático) está vazio. Útil em longas viagens, o piloto automático não equipa essa versão de entrada. Outra ausência eletrônica são os três modos de pilotagem, presentes nos modelos mais caros da linha Tiger e que permitem ajustar mapas de aceleração, freios ABS, e controle de tração apenas com um toque de botão. 
Na mais básica XR, pode-se somente ligar ou desligar o ABS e o controle de tração. Também não há o modo off-road, que altera os parâmetros ao pilotar na terra. O que, na minha visão, é a ausência menos sentida. 

O painel também não traz o útil e completo computador de bordo dos modelos mais sofisticados. Há somente conta-giros analógico e, na tela digital, velocímetro, dois hodômetros, relógio e temperatura.

Vale a pena a economia?

O preço de R$ 37.990 da Tiger 800 XR é atraente para quem procura uma bigtrail de 800cc, afinal há 5.000 motivos a favor dessa versão em relação a XRx, vendida a R$ 42.990. Mas vale a pena economizar ou investir em um modelo mais completo?

A resposta depende do que você deseja fazer com a moto. Quer uma bigtrail para rodar na cidade quando cansar do carro e ainda ter uma moto com desempenho e conforto para se divertir com os amigos no final de semana? Nem pense duas vezes: a Tiger 800 XR vai lhe atender muito bem. 

Agora, o seu plano inclui longas viagens, com garupa, bagagem e, quem sabe uma escapada para o Ushuaia? Talvez valha a pena investir um pouco mais e optar pela mais completa Tiger 800 XRx, equipada com acessórios que você gastaria mais do que a diferença entre elas para adquirir.

Ficha Técnica 
Triumph Tiger 800 XR
Motor três cilindros em linha, 12 válvulas, DOHC, refrigeração líquida
Diâmetro x Curso 74,0 X 61,94 mm
Capacidade 800 cm³
Potência Máxima 95 cv a 9.250 rpm
Torque Máximo 8,06 kgf.m a 7.850 rpm
Sistema de Alimentação Injeção Eletrônica 
Partida Elétrica
Câmbio 6 velocidades
Embreagem Multidisco em banho de óleo
Transmissão final por corrente
Suspensão 
Dianteira Garfo telescópico invertido (upside-down) Showa com tubos de 43 mm e 180 mm de curso
Traseira Balança com amortecedor Showa, ajustável na pré-carga da mola com 170 mm de curso na roda traseira
Freios
Dianteiro Disco duplo flutuante de 308 mm, com pinça de dois pistões Nissin (ABS)
Traseiro Disco simples de 255 mm com pinça de único pistão Nissin (ABS)
Pneus
Dianteiro 100/90-19
Traseiro 150/70-17
Quadro Tubular de aço em treliça
Altura do Assento 830 mm (810 mm)
Distância Mínima do Solo não disponível
Dimensões (C x L x A) 2.215 mm x 795 mm x 1.350 mm
Distância entre-eixos 1.530 mm
Tanque de Combustível 19 litros
Peso em ordem de marcha 213 kg
Cores Branca e preta 
Preço R$ 37.990,00

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

  1. Home
  2. Revista
  3. Motos
  4. Versão XR é Tiger 800 mais “pelada” e acessível
Busque por marcas e modelos mais populares, e mais:
Marcas mais populares Modelos mais populares Cidades mais buscadas Sites