Revista

RSS
Busca:

Motos

06-11-12 | Texto: Carlos Bazela/Infomoto | Foto: DivulgaçãoVoltar

Hayabusa, o falcão adestrado da Suzuki se renova para 2013

Sport-touring japonesa se renova para 2013 sem grandes mudanças no design, mas ganha sistema de freios ABS para deixar toda sua potência sob controle do piloto

A primeira geração da GSX 1300R Hayabusa chegou em 1999 e causou alvoroço no universo das duas rodas. O design robusto e a proposta de uma moto de rua criada para ultrapassar com facilidade os 300 km/h sem abrir mão do conforto ajudou a colocar a Suzuki no panteão das marcas que povoam os sonhos e despertam o desejo dos motociclistas do mundo todo. Este ano, durante o Salão de Colônia, na Alemanha, a marca japonesa mostrou ser possível melhorar ainda mais a Hayabusa e adicionou um sistema de freios mais eficiente, que conta agora com o auxílio do ABS.

Em relação ao design, pouca coisa mudou de lá para cá. A Hayabusa – cujo nome deriva de uma espécie japonesa de falcão peregrino, capaz de superar os trezentos quilômetros horários em vôo – conserva as mesmas linhas arredondadas do primeiro modelo. Com destaque para as formas ovais que sustentam os piscas dianteiro e traseiro e ainda abrigam as entradas de ar frontais que auxiliam na refrigeração e na alimentação do motor. A carenagem também permanece praticamente inalterada. Para 2013 as laterais receberam saídas de ar maiores, o que, em se tratando da Hayabusa, é um ponto positivo para amenizar o calor emanado pelo motor.

O grande segredo da sport-touring da Suzuki é a aerodinâmica. Desde o parabrisa até a bolha de proteção do assento da garupa – passando pela carenagem abrutalhada, tudo nela foi pensado para que a moto possa formar um conjunto aerodinâmico perfeito, “abraçando” o piloto enquanto o protege da resistência do ar, particularidade bem vinda em altas velocidades, quando se extrai cada gota de potência do motor.

É o que ressalta Hiroshi Iio, engenheiro chefe que está à frente do projeto desde sua concepção, no final da década de 1990. “Você não pode falar da Hayabusa sem mencionar sua aerodinâmica. Até mesmo quando retrabalhamos o design para sua segunda geração [em 2008], a principal preocupação da equipe era manter a eficiência aerodinâmica da moto”, comenta Iio. Foram mantidos os grafismos com o nome da moto escrito em japonês nas laterais, presentes desde o primeiro modelo.

Potência com controle
O propulsor da Hayabusa 2013 se mantém o mesmo quatro cilindros em linha de 1.340 cm³ e comando duplo no cabeçote que equipa a geração anterior. Como não houve nenhuma alteração no diâmetro x curso de 81mm x 65mm ou alguma menção a um novo sistema de escape, pode se presumir que a GSX 1300R também conserva os 197 cv a 9.500 rpm do modelo antigo. Para que o piloto possa escolher melhor quando – e principalmente onde – é possível deixar a moto mostrar do que é capaz, a Hayabusa traz três opções de mapeamento do motor, que oferecem três setups onde o piloto escolhe a forma como a sport-touring despeja a potência nas rodas.

Entretanto, a maior novidade da Hayabusa apresentada em Colônia não tem nada a ver com aumento de potência, mas sim como segurá-la, com mais controle e eficiência. Para melhorar a frenagem, a Suzuki incorporou à moto um novo conjunto de freios Brembo dianteiro, que passa a contar também com os benefícios do ABS. Além da ajuda eletrônica, os discos duplos agora contam com pinças monobloco com pistões de diâmetro maior, que aumentam a força da primeira “mordida” no freio. Ou, como descreve o engenheiro chefe do projeto, Hiroshi Iio, “deixou-a mais confiável em termos de controle”.

Coroa ameaçada
Durante anos, o modelo da Suzuki reinou sozinho como a motocicleta produzida em linha mais veloz do mundo. Entretanto, o modelo viu sua hegemonia ameaçada com a chegada da Kawasaki ZX-14R no início de 2012, cuja campanha de lançamento – veiculada nos Estados Unidos – era, inclusive uma corrida no estilo drag entre as duas motos que terminava com a máquina da Casa de Akashi vitoriosa.

Não entremos em mérito de quem venceria uma competição realizada em condições reais – e não em um comercial da Kawasaki – entre os dois modelos. Mas, a incorporação do ABS, equipamento que a ZX-14R já tinha em sua versão anterior, são prova de que a Suzuki ficou incomodada com a provocação e, principalmente, não está disposta a entregar a coroa da Hayabusa tão facilmente.

______________________________________

O melhor classificado de carros e motos do Brasil tem também a avaliação mais completa. Com a Tabela Fipe / WebMotors você sabe o menor, maior e preço médio do veículo no Brasil e em sua região. Avalie agora mesmo para fazer uma boa compra ou venda do seu carro ou moto.

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.