Revista

RSS
Busca:

Guia de compras: R$35 mil a R$ 40 mil

Reunimos treze opções de motos de diversos estilos

Texto: Agência INFOMOTO | Foto: Agência Infomoto/ Divulgação 27/03/2015
 
Voltar

Quem está disposto a gastar mais de R$ 35.000 em uma motocicleta, já é seguramente um apaixonado pelo mundo das motos. Teve outros modelos e agora quer subir o “degrau” da cilindrada, do conforto ou mudar de estilo. Se você pretende gastar essa quantia, saiba que muitos modelos nessa faixa de preço têm a manutenção mais cara, porém oferecem mais desempenho e, em alguns casos, disposição para fazer longas viagens. Outros, entretanto, podem ser bons companheiros na cidade. Veja nosso guia de compras e escolha a sua próxima companheira de diversão para andar na cidade, na estrada ou ainda fora dela.

Suzuki Bandit 1250S – R$ 35.900
Motor de quatro cilindros em linha beirando os 100 cavalos de potência máxima; posição de pilotagem confortável; robusto quadro em aço; suspensões simples, porém funcionais; freio a disco nas duas rodas; e visual semi-carenado. Com essa receita a Suzuki Bandit 1250S se mantém na estrada há mais de uma década. O chassi e as suspensões oferecem boa maneabilidade e a dose certa entre rigidez e flexibilidade para uma pilotagem comportada. Com isso, apesar de seus quase 250 kg em ordem de marcha, a Bandit 1250S não é uma moto ruim de pilotar na cidade – levando-se em conta seu porte avantajado, é claro. Se você procura uma moto “grande”, confortável, com motor de quatro cilindros e com uma receita à moda antiga, a Suzuki Bandit 1250S poderá lhe agradar.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 920,00, cada
Pastilha traseira: R$ 420,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 260,00 
Manete esquerdo: R$ 320,00
Retrovisor esquerdo: R$ 445,00
Conjunto óptico: R$ 1.830,00
Troca de óleo: R$ 280,00
Garantia: 1 ano

Suzuki DL 650A V-Strom – R$ 35.900
A nova versão da V-Strom 650 foca no conforto do piloto e na versatilidade da moto. Isso a colocou de volta na briga das aventureiras de média cilindrada. Por R$ 35.900, a máquina oferecer motor V2 de arrefecimento líquido e 645 cm³. Neste novo modelo, que traz ABS de série, o motor ganhou velas de irídio que melhoram a resposta do motor e um novo perfil do comando de válvulas, para entregar mais potência em baixos e médios regimes. Apesar de ser equipada com roda dianteira de 19’’, a atuação da V-Strom 650 na terra é um pouco limitada, entretanto. Mas, a aptidão para viagens, reforçada pelas malas rígidas, disponíveis como acessórios, e pelo bom conforto oferecido são pontos a favor.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ R$ 980,00 
Pastilha traseira: R$ 470,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 356,00 
Manete esquerdo: R$ 460,00
Retrovisor esquerdo: R$ 495,00
Conjunto óptico: R$ 2.180,00
Troca de óleo: R$ 265,00
Garantia: 1 ano

Triumph Street Triple R – R$ 35.990
A Street Triple R é uma versão mais refinada da naked de média cilindrada britânica. Equipada com o mesmo motor de 675 cc e três cilindros em linha capaz de gerar 85 cavalos de potência, a versão “R” traz um novo conjunto de suspensão (totalmente ajustáveis) e freios com especificações dignas de motos de pista, além de retoques em seu design. Por R$ 35.990, pouco mais de três mil a mais que a versão standard, a Street Triple 675R é uma ótima opção para aqueles que gostam de pegar estrada e de participar de “track days” nos circuitos do Brasil.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 338.17, cada uma
Pastilha traseira: R$ 284,67
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 286,04
Manete esquerdo: R$ 259,00
Retrovisor esquerdo: R$ 485,11
Conjunto óptico: R$ 1.095,58
Troca de óleo: R$ 229,00
Garantia: 2 anos

Yamaha MT-09 – R$ 35.990
Com design diferenciado, motor de três cilindros de 847 cm³ capaz de gerar 115 cv, a MT-09 chegou ao Brasil recentemente. Além do revolucionário propulsor, a nova máquina da Yamaha traz equipamentos de série mais comuns em motos maiores. São três modos de pilotagem, quadro e balança de alumínio, rodas e pneus esportivos, suspensão invertida e monoamortecedor com ajuste na pré-carga de mola. De acordo com a Yamaha, a MT pesa 191 kg em ordem de marcha e tem um ângulo de inclinação de 51°, o mesmo da superesportiva média da marca, a R6. Por R$ 35.990 para a versão de entrada, na cor cinza fosco e com ABS de série, o modelo ainda oferece toda a esportividade do estilo naked com ciclística semelhante ao de uma supermotard.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 688,00 
Pastilha traseira: R$ 289,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 117,30 
Manete esquerdo: R$ 145,21
Retrovisor esquerdo: R$ 158,00
Conjunto óptico: R$ 1.830,00
Troca de óleo: R$ 129,50
Garantia: um ano, sem limite de quilometragem.

Kawasaki Z800 ABS – R$ 36.390 
Com um visual que chama a atenção, a Z800 também se destaca pela maior potência e torque do motor. Seu propulsor de quatro cilindros de 806 cm³ DOHC com refrigeração líquida gera 113 cv e 8 kgf.m de torque. A Kawasaki Z800 não é tão polivalente como outras naked médias. Afinal, o reduzido ângulo de esterço e o peso de 231 kg limitam bastante o seu uso em meio ao trânsito urbano. Já na estrada, o motor tem bastante disposição, porém a escassa espuma do seu belo banco cansa o piloto depois de uma centena de quilômetros. Feita para o motociclista que busca uma moto para escapadas com os amigos no final de semana, mas não tem a pretensão de usá-la como veículo de locomoção no dia-a-dia e também não pretende fazer longas viagens.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 740 
Pastilha traseira: R$ 120,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 190,00 
Manete esquerdo: R$ 90,00
Retrovisor esquerdo: R$ 260,00
Conjunto óptico: R$ 2.600,00
Troca de óleo: R$ 340,00
Garantia: um ano, sem limite de quilometragem.

BMW F 800R – R$ 37.900
A nova geração da BMW F 800R já está no Brasil. Repaginada, a naked recebeu um novo conjunto óptico e entradas de ar laterais, que lhe conferiram identidade própria – perdeu a “cara” de cópia menor da K 1300 R. O motor conserva a arquitetura de dois cilindros paralelos de 798 cm³ arrefecido a líquido, mas conta agora com três cavalos a mais, chegando aos 90 cv de potência máxima a 8.000 rpm. A ciclística também mudou e a naked da BMW agora pode agradar quem busca uma pilotagem mais esportiva, por conta do novo garfo dianteiro invertido (upside-down), que substitui a suspensão convencional da geração anterior. Equipada com freios ABS de série, a F 800R tem preço sugerido de R$ 37.900 e pode ser boa companheira tanto para trechos de estrada, quanto no dia a dia na cidade. O modelo é montado em Manaus (AM) dentro da fábrica da Dafra.

Quanto custa manter uma
Pastilha dianteira: R$ 670,12, cada
Pastilha traseira: R$ 289,41
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 313,00
Manete esquerdo: R$ 500,28
Retrovisor esquerdo: R$ 448,00
Conjunto óptico: R$ 2.200,00
Troca de óleo: R$ 360,00
Garantia: 1 ano

Suzuki GSR 750A – R$ 36.900 
Feita com base na famosa GSX-R 750, a GSR 750A traz freios ABS de série e chama a atenção com linhas angulosas e um conjunto óptico diferenciado. A traseira é minimalista com a lanterna em LEDs embutida. O escapamento curto e o guidão largo e alto remetem aos modelos streetfighters. No entanto, a alma dessa Suzuki está em seu propulsor de quatro cilindros, DOHC e refrigeração líquida. Herdado da GSX-R 750, o motor foi retrabalhado com válvulas menores e dutos de admissão mais estreitos, além de um “timing” diferente para oferecer mais torque em baixos e médios giros: afinal a potência em altos giros pode ser excelente em uma superesportiva, mas pouco utilizável em uma moto naked, como a GSR 750. Seu conjunto motriz – câmbio e motor – é um dos mais acertados do segmento a um preço competitivo.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 1.160,00 
Pastilha traseira: R$ 350,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 290,00
Manete esquerdo: R$ 160,00
Retrovisor esquerdo: R$ 498,00
Conjunto óptico: R$ 1.770,00
Troca de óleo: R$ 215,00
Garantia: 1 ano

Ducati Monster 796 – R$ 37.900
A Monster é uma autêntica naked, ícone do segmento. A versão 796 traz o estilo minimalista do primeiro modelo, porém agora com freios ABS de série, painel digital e monobraço traseiro por R$ 37.900. A Monster ainda traz o inconfundível: quadro treliça, farol arredondado, duas saídas de escapamento, uma de cada lado, e motor aparente. O propulsor de dois cilindros em “L”, ou seja, um V2 a 90°, dá personalidade a essa naked. Arrefecido a ar, com 803 cm³ gera 87 cavalos. Espirituoso, o bicilíndrico pede giros altos e mostra sua força somente a partir de 4.000 rpm, quando funciona de forma mais linear. Já a frenagem fica a cargo das pinças radiais Brembo, que são suficientes para segurar os 188 kg em ordem de marcha.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 888,00 
Pastilha traseira: R$ 221,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 176,00 
Manete esquerdo: R$ 804,00
Retrovisor esquerdo: R$ 483,00
Conjunto óptico: R$ 2.496,00
Troca de óleo: R$ 249,00
Garantia: 1 ano

Harley-Davidson XL 1200 Custom – R$ 38.000 
Cheia de personalidade, a XL 1200 Custom traz desenho clássico, rodas de liga leve, pneus largos, lanterna em LEDs, capa sobre o farol, além de muitos cromados. Refrigerado a ar, o motor “V2” Evolution conta com acabamento em preto, com aletas de refrigeração polidas. Mas o “grande barato” desta moto é sua vocação para receber inúmeros acessórios ou substituir peças originais por itens personalizados. Outra boa surpresa fica por conta da ergonomia. O piloto fica com braços abertos e não muito esticados, além das pernas semi-flexionadas. O propulsor, que oferece bom torque em baixas e médias rotações, é ideal para rodar na cidade, como também para desfilar na estrada no final de semana.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 395,00, cada
Pastilha traseira: R$ 331,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 312,00 
Manete esquerdo: R$ 160,00
Retrovisor esquerdo: R$ 199,00
Conjunto óptico: R$ 560,00
Troca de óleo: R$ 413,00
Garantia: 2 anos

Harley-Davidson Forty-Eight – R$ 38.800
A Forty-Eight traz visual inspirado nos hot-rods das décadas de 30 e 40 e está equipada com pneus largos (130 mm na dianteira e 150 mm na traseira) e para-lamas encurtados. Outra referência ao passado está no tanque estilo "amendoim", muito usado nos modelos mais antigos da família Sportster. A altura do banco (66 cm), a posição invertida dos espelhos retrovisores e o paralama "limpo" completam o visual da moto. O motor Evolution de dois cilindros em “V” e 1.200 cm³ tem bom torque em baixas rotações, mas rendimento modesto em altos giros. Os freios ABS são de série. Assim como toda Harley, a Forty-Eight sugere incursões em estradas, mas o tanque com capacidade para 7,9 litros oferece baixa autonomia.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 395,00
Pastilha traseira: R$ 330,80
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 250,00
Manete esquerdo: R$ 155,00
Retrovisor esquerdo: R$ 157,14
Conjunto óptico: R$ 496,47
Troca de óleo: R$ 413,00
Garantia: 2 anos

Harley-Davidson XL 1200 CA – R$ 39.500 
Com uma pintura em dois tons, a versão XL 1200CA faz uma homenagem às corridas americanas de Stockcar. A moto tem guidão reto, inspirado nas motos de arrancada. Com isso, o piloto adota uma postura mais esportiva com pernas flexionadas e tronco projetado à frente. Já no propulsor, nenhuma mudança: a versão CA emprega o mesmo Evolution da família, com dois cilindros em “V”, arrefecido a ar e 1.202 cm³ de capacidade. A posição de pilotagem mais esportiva, entretanto, pode cansar na estrada e as pedaleiras recuadas raspam com facilidade nas curvas.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 395,00
Pastilha traseira: R$ 330,80
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 312,00
Manete esquerdo: R$ 160,00
Retrovisor esquerdo: R$ 183,90
Conjunto óptico: R$ 560,00
Troca de óleo: R$ 413,00
Garantia: 2 anos

Harley-Davidson XL 1200 CB – R$ 39.500
A XL 1200 CB é alternativa à CA e também baseada na XL 1200 Custom, mas com mudanças na ciclística e em sua ergonomia. Feita para os motociclistas que preferem o estilo estradeiro e relaxado das clássicas custom, a CB tem guidão Mini Ape, no qual os braços vão levantados, e os comandos são avançados, com as pedaleiras fixadas na parte frontal do quadro. Embora a posição de pilotagem não prejudique a maneabilidade da moto, contornar curvas mais fechadas podem ser um desafio, assim como circular entre os carros. Sendo assim trata-se de uma moto voltada para a estrada, portanto.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 395,00
Pastilha traseira: R$ 330,80
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 312,00
Manete esquerdo: R$ 160,00
Retrovisor esquerdo: R$ 183,90
Conjunto óptico: R$ 560,00
Troca de óleo: R$ 413,00
Garantia: 2 anos

Suzuki GSX 1250FA– R$ 39.900
A GSX 1250 FA é a versão carenada da Bandit 1250S: a letra “F” significa fully faired (totalmente carenada) e o “A” ratifica a presença do sistema ABS de série. Cavalete central, painel de instrumentos, suspensão dianteira revisada e novo escapamento a diferenciam de sua versão naked. Seu design conservador pode até enganar, mas a GSX 1250FA é um lobo em pele de cordeiro. Ela faz jus tanto a seu lado “Sport”, quanto a seu lado “Touring”. Com carenagem e bolha dianteira, que protegem o condutor do vento, a moto ainda conta com motor de quatro cilindros em linha de 1.255 cm³ (98 cv a 7.500 rpm e 11,01 kgf.m de torque aos 3.700 giros) é capaz de levá-la a mais de 200 km/h. Por seu valor, R$ 39.900, não há nenhum outro modelo em sua categoria que consiga entregar tamanho custo/benefício.

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 980
Pastilha traseira: R$ 470,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 265,00
Manete esquerdo: R$ 320,00
Retrovisor esquerdo: R$ 445,00
Conjunto óptico: R$ 1.930,00
Troca de óleo: R$ 280,00
Garantia: 1 ano 

  1. Home
  2. Revista
  3. Motos
  4. Guia de compras: R$35 mil a R$ 40 mil
Busque por marcas e modelos mais populares, e mais:
Marcas mais populares Modelos mais populares Cidades mais buscadas Sites