Revista

RSS
Busca:

Dafra lança cinquentinha Super 50, barata e econômica

A previsão da Dafra é vender 10 mil unidades da Super 50 já no primeiro ano de sua comercialização

Texto: Aldo Tizzani | Foto: Divulgação 12/08/2010
 
Voltar
Compartilhar0
(12-08-10) - De olho nos motociclistas das classes mais baixas e que precisam de um meio de locomoção a Dafra lança a Super 50. Os principais argumentos de vendas deste novo ciclomotor - veículo de duas rodas de até 50cc - são preço mais acessível, baixo consumo de combustível e agilidade para percorrer pequenas distâncias em trechos urbanos. A “cinquentinha” custa R$ 3.390,00 e, segundo o fabricante, roda cerca de 50 km com um litro de gasolina.

Para alavancar as vendas, a marca aposta na regulamentação de muitos municípios, nos quais não é preciso emplacar os ciclomotores. Ou seja, um gasto a menos para o piloto. A previsão da Dafra é vender 10 mil unidades da Super 50 já no primeiro ano de sua comercialização. Segundo a marca, o público para este tipo de veículo não está nos grandes centros, mas sim nos municípios mais afastados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Mas, para pilotar este tipo de veículo o condutor deve ter mais de 18 anos, uma Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) ou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), categoria A.

Polêmicas legislativas à parte, a Super 50 na realidade é um downgrade da Super 100. O diferencial fica por conta dos piscas menores na Super 50, o adesivo no tanque e, é claro, a motorização. O ciclomotor da Dafra está equipado com um propulsor monocilíndrico de 49,5 cm³ de capacidade, quatro tempos e duas válvulas, que foi instalado de forma horizontal. O motor oferece potência máxima de 3,0 cv a 8.400 rpm e torque máximo de 0,285 Kgf.m a 4.800 rpm. O câmbio tem quatro marchas e embreagem centrífuga automática: basta pisar no pedal para trocar de marcha.

Em função de seu desempenho, o veículo tem características estritamente urbanas e a velocidade máxima não passa de 50 km/h. O consumo de combustível é outro ponto forte do produto. Em testes realizados pela montadora, o pequeno ciclomotor chegou a rodar 53 Km/l. Com um tanque de 10 litros de combustível, a autonomia pode chegar a cerca de 500 quilômetros.

Para atender a legislação dos ciclomotores, o módulo CDI (Ignição por Descarga Capacitiva) efetua o corte da ignição do motor pela rotação equivalente a velocidade de 50Km/h, independentemente da marcha acionada. “Ou seja, no caso da Super 50 o sistema realiza o corte de ignição em função da marcha engatada, aproveitando o máximo de torque e respeitando a legislação”, explica Victor Trisotto, diretor de desenvolvimento da Dafra Motos. Por exemplo, se o motor estiver em quarta marcha, o corte é feito a 7.800 rpm. Entretanto, se estiver em terceira marcha, o corte ocorre a 9.800 rpm. “Com esse sistema, o motor da Super 50 apresenta um ganho de cerca de 10% na potência”, observa Trisotto.

A Super 50 tem sistema de catalizadores e de alimentação que a enquadram nas exigências da legislação nacional. Por isso o nível de emissão de CO2 do modelo está 65% abaixo do limite máximo estabelecido e a emissão de Óxido de Nitrogênio e Hidrocarbonetos está 26% abaixo do limite estabelecido pela regulamentação. Assim, o meio ambiente agradece.

Ciclística e preço

Com estilo retrô das motos street dos anos 70 e construída sobre um chassi monobloco estampado, a Super 50 conta com receitas tradicionais na suspensão e nos freios. Na dianteira, garfo telescópico e, na traseira, sistema bichoque, com ajuste na précarga da mola. Ambas as rodas contam com freio a tambor. O ciclomotor, que pesa 94 quilos, está calçado com pneus nacionais Rinaldi de medidas 2.50 - 17.

Completo para a sua categoria, o painel de instrumentos traz hodômetros total e parcial, indicadores de direção, conta-giros e indicador de seleção de marchas. Além de partida elétrica, embreagem automática com acionamento centrífugo, pedaleira fixada à balança e um prático bagageiro.

Com a Super 50 a Dafra aposta suas fichas no público consumidor de baixa renda que precisa de uma meio de locomoção. Disponível nas cores preta e vermelha, as vendas da Super 50 começam já em agosto. O preço público sugerido é de R$ 3.390 (R$ 600 mais barata que a Honda Pop 100, que custa R$ 3.990). O novo modelo também pode ser adquirido pelo Consórcio Nacional Dafra, em plano de 60 meses, com parcelas a partir de R$ 71,45.

_________________

Twitter
_________________

Gosta de motos city?

Então veja aqui no WebMotors as ofertas de motos com esse estilo:

Honda POP

Honda CG 125

Sundown Hunter 90

Leia também:

Rodamos com a MV Agusta Brutale 910S

Suzuki B-King 1300: veja como anda a moto do ano de 2008

Ducati Monster 1100, uma big naked italiana

Nova Yamaha YZF-R1 2009 utiliza DNA de MotoGP

Dyna Super Glide Custom, a 1ª grande Harley-Davidson
in Compartilhar 0

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.