Revista

RSS
Busca:

A família de feras da Triumph “se reproduz” para 2016

Tiger Explorer 1200 ganha melhorias em sua nova versão; Confira avaliação

Texto: Agência INFOMOTO | Foto: Divulgação 15/02/2016
 
Voltar

Lançada em 2011, a Triumph Tiger Explorer 1200 nasceu com o objetivo, declarado pelos engenheiros ingleses, de enfrentar o modelo referência no segmento, a BMW R 1200 GS. Desde então a bigtrail alemã evoluiu e ganhou até um motor com refrigeração líquida em 2012. Agora foi a vez da fábrica inglesa atualizar e ampliar a família Tiger Explorer. 

No último Salão de Milão, realizado em novembro de 2015, a Triumph apresentou nada menos do que seis novas versões de sua bigtrail de 1.200cc. Assim como o modelo de 800cc, a Tiger Explorer ganhou a denominação XR e XC, mais voltada para o off-road, com duas variações de cada uma delas: XRx e XRT, além das XCx e XCa. O visual passou por um face-lift, mas manteve a identidade original, com linhas angulosas e um conjunto óptico duplo. 

Desde os modelos base – XR com rodas de liga-leve e XC com rodas raiadas – a grande novidade foi a atualização do tricilíndrico de 1.215 cc e a adoção de mais controles eletrônicos para aumentar a segurança do motociclista. Embora não tenha divulgado especificações detalhadas, a Triumph garante que se trata de um novo motor com mais potência máxima e torque disponível em uma ampla faixa de rotações. A transmissão final, a exemplo da BMW, é feita por eixo cardã. 

Mais eletrônica

Sem dúvida, são as novas tecnologias focadas na segurança e no piloto que nos deixam ansiosos pela nova linhagem dessas feras inglesas. Da mesma forma que a Tiger 800, a Tiger Explorer ganhou controle de tração e ABS comutável de série desde suas versões de entrada, a XR e a XC.
Já os modelos top de linha irão contar com freios ABS e controle de tração, ambos otimizados para curvas, além de cinco modos de pilotagem (quatro pré-definidos e um personalizável). Para isso, os modelos vão adotar o um sensor de medição inercial, como em superesportivas, que analisa diversos dados, entre eles, a inclinação da motocicleta para que os controles atuem da melhor forma e garantam a segurança do piloto. Outra novidade em motos é o inédito sistema de partida em subidas, que a Triumph chama de Hill Hold Control, apesar de ainda não ter divulgado exatamente como o sistema funcione. 

As suspensões das versões mais completas – XRx, XRT, XCx e XCa – também irão contar com o reforço da eletrônica. O ajuste eletrônico de suspensão permite que o piloto controle a compressão e a pré-carga dos amortecedores. Já as versões de entrada irão trazer suspensões WP ajustáveis, porém manualmente. 

Controle de pressão dos pneus, um computador de bordo e outras informações irão aparecer no painel reformulado. Agora o conta-giros de leitura analógica é ladeado por duas telas de LCD com inúmeras informações. Outros itens, bem vindos, incluem o ajuste elétrico do parabrisa e bancos e manoplas aquecidas. Claro que isso deverá equipar apenas as versões mais completas, ou seja, XRT e XCa, mas deverão ser vendidos como opcionais.

  1. Home
  2. Revista
  3. Motos
  4. A família de feras da Triumph “se reproduz” para 2016
Busque por marcas e modelos mais populares, e mais:
Marcas mais populares Modelos mais populares Cidades mais buscadas Sites