Revista

RSS
Busca:

Testes e Comparativos

07-10-10 | Texto: Rodrigo Samy | Foto: Mario VillaescusaVoltar

Teste: Idea

Conjunto óptico mais bonitinho e motor mais prazeroso dão ao novo Fiat Idea mais gás para massacrar o esquecido Meriva

Compartilhar0
(07-10-10) - Responda rápido! No mundo das minivans compactas, qual o primeiro nome que lhe vem à cabeça? Se você respondeu Chevrolet Meriva, entenda que você pensou só um pouco diferente da maioria da população brasileira. Segundo o ranking da Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores), a diferença do Fiat Idea para o Meriva é de apenas 100 unidades no acumulado de 2010. Apesar da pequena diferença no volume de vendas, ambas são bem diferente, e principalmente agora que o Idea ganhou novo motor.

O WebMotors rodou durante uma semana com o novo Fiat Idea 1.6 equipada com câmbio Dualogic. Durante a avaliação concluímos que o Fiat Idea melhorou no conjunto motor e suspensão, além de ter alongado a sua vida útil com a reestilização.

Na semana retrasada também publicamos uma avaliação com a Fiat Idea 1.6 com câmbio manual, a ideia é que você faça um comparativo dos dois modelos recém-chegados ao mercado com sistemas de transmissão diferentes.

A principal novidade do novo Fiat Idea está no coração, naquele que bate por “cavalos”. Com a chegada dos novos motores E.torQ 1,6 e 1,8 (esse último destinado às versões Adventure e Sporting) a Fiat declara a sua independência do “General” Motors. Resta saber se os reparadores irão adotar o motor Fiat tão bem quanto o da GM. Mas isso é um papo para outro momento. O motor 1,6 16V oferece 115/117 cv (G/E), algo em torno de 10,7 kg/cv, ao Idea. Já o torque máximo do conjunto composto por quatro-cilindros em linha é de 16,2 kgfm (com gasolina) aos 4.500 giros. Fraco em baixas rotações e bem esperto nas altas, o trabalho do novo propulsor no Idea ficou um pouco contraditório ao DNA da marca. O E.torQ ficou mais bem-casado na verdade com o Palio.

Apesar disso o Idea Dualogic ficou longe de ser um alcoólatra, marcou uma média 5,6 km/l no ciclo urbano, já o consumo misto (estrada-cidade) ficou em 6,8 km/l. Pelas normas NBR 7024 o Idea Dualogic fez 14,6 km/l (gasolina) / 9,8 km/l (etanol) na rodovia e 11,0 km/l (gasolina) / 7,4 km/l (etanol) na cidade.

Para prolongar a existência do modelo e galgar algumas posições nas paradas de sucesso, o Fiat Idea ficou mais masculinizado. Tal afronta pode ser justificada pelos vincos mais volumosos, se comparados a versão anterior. Mas repare que esteticamente quase nada mudou. Olhe o carro de perfil e tire as suas conclusões. O que vem embalado nessa mudança são os faróis, lanternas de LED, para-choque e tampa do porta-malas redesenhados e frisos. Se por fora pouca mudança é pouca bobagem, por dentro a regra acaba sendo a mesma. Só o volante está diferente.

Suspensão reforçada

Um detalhe que chamou a atenção durante a avaliação foi a evolução, mesmo que sutil, da suspensão do Idea. Mais adequada aos terrenos brasileiros, a sensação de rigidez está maior. Por oferecer um centro de gravidade maior, os monovolumes passam a ideia de que são menos estáveis, e são. Como recebeu um motor mais equilibrado que o da GM e que trabalha mais redondo, o Fiat ficou melhor de se conduzir.

Transmissão robotizada

O câmbio Dualogic no Idea não ficou 100% bom. O poder do pêndulo amplificou e as relações de marchas não ficaram próximas de um mundo ideal. Em algumas situações durante a nossa avaliação a marcha solicitada não entrava por causa das normas do aplicativo. Em outra situação mais critica, o carro derrapou em uma ladeira composta por asfalto molhado. Como não havia o pé da embreagem para efetuar o controle da força do motor, foi necessário puxar o freio de mão e desligar o automóvel para reiniciar uma nova pisada. Uma questão de hábito.

O percalço do câmbio Dualogic é que ele não substitui o tradicional automático. Nas ladeiras o carro anda para trás se o freio não estiver acionado, pois falta um sistema do tipo “hill-holder”. Já em manobras delicadas e lentas, é difícil achar um ponto exato. Afinal, não basta você tirar o pé do acelerador para que o automóvel ande. No caso do Dualogic, o motorista precisa cutucar o acelerador para o modelo andar. Em contrapartida, a transmissão robotizada oferece conforto e, se o cara for sustentável, emite menos CO2 na atmosfera. Para frotas, o câmbio também é uma boa, afinal é impossível você selecionar uma marcha erroneamente. Isso fica bem nítido na hora em que você precisa engatar a ré rapidamente. O sistema não aceita e pede para que você pise no freio.

Preços que fazem a diferença

O Fiat Idea possui quatro versões. A de entrada (Attractive 1.4) custa R$ 43.590. Em seguida estão a Essence 1.6 16V, por R$ 45.610, a Sporting 1.8 16V, por R$ 54.280, e a topo de linha Adventure 1.8 16V, oferecida por R$ 56.900. A Essence 1.6 16V Dualogic tem um valor sugerido de R$ 47.720. Os principais itens da versão Essence são: direção hidráulica, trio elétrico, banco do motorista com ajuste de altura e volante com regulagem de altura. O pacote segurança (ABS e airbags), totalmente necessário, ainda mais na versão Dualogic em que o motorista fica impossibilitado em diversas ocasiões de utilizar o freio-motor, custa R$ 2.547. Com todos opcionais possíveis o preço do carro ultrapassa R$ 60 mil.

Na ampla lista estão faróis de neblina, rodas de liga leve de 15 polegadas, ar-condicionado, sensor de chuva, retrovisor eletrocrômico, airbags laterais, quadro de instrumentos com visor em cristal líquido, sensor de estacionamento, vidros elétricos traseiros e CD Player com MP3, viva-voz, Bluetooth e entrada USB e teto-solar.

Ficha técnica – Fiat Idea 1.6 16V Dualogic
Motor Quatro cilindros em linha, dianteiro, transversal, 16 válvulas, 1598 cm³
Potência 115 cv / 5.500 rpm (gasolina) 117 cv / 5.500 rpm (etanol)
Torque 6,2 Kgfm / 4.500 rpm (gasolina) 16,8 Kgfm / 4.500 rpm (etanol)
Câmbio Robotizado, com cinco marchas
Tração Dianteira
Direção Por pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica
Rodas Dianteiras e traseiras em aro 15” de liga-leve
Pneus Dianteiros e traseiros 195/60 R15
Comprimento 3,95 m
Altura 1,70 m
Largura 1,70 m
Entre-eixos 2,51 m
Porta-malas 380 l / 1500 l com os bancos rebatidos
Peso (em ordem de marcha) 1.330 kg
Tanque 55 l
Suspensão Traseira com rodas semi-independentes, travessa de torção de seção aberta;
Freios Disco ventilado na dianteira e tambor na traseira
Preço R$ 60 mil a versão totalmente equipada e R$ 47.720


_________________
Twitter
_________________

Gosta de utilitários, multiusos ou de monovolumes?

Então veja as ofertas do segmento da moda no WebMotors:

Hyundai Tucson

Ford EcoSport

Kia Sportage

Citroën C4 Picasso

Citroën Grand C4 Picasso

Chevrolet ZafiraCitroën Xsara Picasso

Citroën C8

Renault Scénic
in Compartilhar 0

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.