Revista

RSS
Busca:

Rodamos nas versões 1.0 e 1.4 do novo Fiat Uno

Espartano, mas com estilo, o novo Uno chega com a herança nominal de um grande campeão de vendas

Texto: Rodrigo Samy | Foto: Divulgação 07/05/2010
 
Voltar
Compartilhar0
(07-05-10) - Com a ideia de arredondar o quadrado, a Fiat lançou o novo Uno. Um automóvel com os mesmos ideais de o modelo criado em 1983. Para tentar provar isso, a empresa italiana convidou o WebMotors para conhecer a novidade na Bahia, região metropolitana de Salvador. A ideia da Fiat é comercializar 12 mil unidades ao mês do urbaninho, e sem atrapalhar o emplacamento dos atuais Palio e Mille.

O novo Uno está disponível nas concessionárias nas versões - Uno Vivace 1.0 Flex, Uno Way 1.0 Flex, Uno Attractive 1.4 Flex e Uno Way 1.4 Flex. Durante o test-drive realizado pela Fiat o WebMotors conseguiu avaliar os modelos Way 1-litro e Attractive 1.4-litro.

A versão Vivace 1.0 é a opção de entrada. Com duas portas, ela tem um valor sugerido de R$ 25,55 mil. Os equipamentos principais equipamentos de série são: econômetro, regulagem dos cintos de segurança, apoios para cabeça traseiros, banco traseiro rebatível, indicador digital de temperatura da água e calotas integrais. Totalmente “pelado” .

Impressões do WebMotors ao dirigir o Fiat Uno

Como o WebMotors não andou na versão “pé-de-boi”, optamos por avaliar, primeiramente, a topo de linha, a Attractive 1.4-litro. Com um valor inicial R$ 31,08 mil (quatro portas), o automóvel concorre com os compactos mais requintados. Entre os principais equipamentos estão: barra de proteção nas portas, comando interno de abertura do porta-malas e da tampa do tanque de combustível, vidro traseiro térmico temporizado e volante com regulagem de altura.

O motor 1,4-litro Fire mantém as mesmas qualidades da versão que equipa o Fiat Palio. A principal diferença ficou por conta da redução do peso, reformulação dos pistões e diminuição do ângulo de ação da biela. Ou seja, um motor Fire com a sigla EVO retrabalhado para entregar mais economia de combustível e um desempenho mais brando. Essas características ficaram comprovadas durante a avaliação feita em um percurso de 40 km em rodovia. Sem explosão (emoção), o motor demora a embalar. A vantagem é que o Uno continua muito leve, oferecendo uma relação peso/potência de 10,5 kg/cv.

Depois de finalizar a avaliação do modelo equipado com motor 1,4-litro, o WebMotors embarcou na versão Way 1-litro. Valor sugerido de R$ 28,49 mil. A mesma sensação, da falta de um embalo, também gerada pelo modelo equipado com motor 1,4-litro, foi comprovada com o modelo 1-litro. A diferença é que o “milzinho” tem uma arrancada mais forte – detalhe que pode ser sustentado e justificado pelas relações das marchas de cada um. Na tabela comparativa, ao pé da página, o degrau é bem notório. A relação peso/potência também é favorável dentro da categoria: 12,6 kg/cv

O Way traz como principais equipamentos de série: apoios de cabeça traseiros rebaixados e com regulagem de altura, bancos revestidos em tecido com costura estilizada, barra de proteção nas portas, detalhe estético inferior cinza nos para-choques dianteiro e traseiro, faróis com máscara negra, pneus 175/65 R14 (Baixa resistência a rolagem) e vidros climatizados verdes.

O motor Fire 1.4 Evo produz potência máxima de 85 cv e torque de 123 Nm a 3.500 rpm rodando somente com gasolina. Usando álcool, sua potência é de 88 cv e seu torque, 125 Nm a 3.500 rpm. Já o Fire 1.0 Evo gera potência máxima de 73 cv e torque máximo de 93 Nm a 3.850 rpm. Com álcool, a potência é de 75 cv e seu torque chega a 97 Nm a 3.850 rpm. O desempenho do Way 1-litro divulgado pela Fiat é de 0 a 100 km/h em 16,8s (gasolina) e 15,8s (álcool). A velocidade máxima é de 151 km/h (álcool).

Apostando nos motores Fire

Apesar de serem extremamente prazerosos, os propulsores genuínos da Fiat nunca foram tão bem quistos dentro das oficinas mecânicas. A principal dificuldade apontada pelos reparadores estava no acesso às informações e na facilidade adquirir peças de reposição. Basta relembrar como sofreram, devido à má fama na oficina, Fiat Tempra (Guia de Compra), Fiat Marea (Guia de Compra) e Fiat Tipo (Guia de Compra). Para enfraquecer o poder das “porcas” mal apertadas a Fiat fez um longo trabalho de aproximação com os reparadores (pela primeira vez na história os mecânicos elegeram a Fiat com a melhor marca para se trabalhar, conforme registrou o WebMotors em matéria enviada pelo Jornal Oficina Brasil), assinou um contrato de fornecimento de motores com a GM e criou a família Fire. Pronto! Será que está aí a receita da atual liderança da italiana?

Para nem pensar em errar, o novo Uno chega com a consagrada Família Fire recalibrada, denominada pela Fiat de EVO, isso mesmo, nome parecido com a divisão de competições da Mitsubishi.

O consumo de combustível divulgado pela Fiat para a versão Vivace equipada com motor 1-litro é de 15,6 km/l (gasolina) e 10,5 km/l (álcool) no circuito urbano. Na estrada o número divulgado é de 20,1 km/l (gasolina) e 12,9 km/l (álcool). O modelo avaliado pelo WebMotors, 1.4 Attractive traz os seguintes números de consumo de combustível: uso urbano, 14,7 km/l (gasolina) e 10,3 km/l (álcool); uso estrada, 19,4 km/l (gasolina) e 12,8 km/l (álcool).

Vida a bordo

O interior do novo Fiat Uno mantém as qualidades positivas do Mille. Espaço para a mobilidade dos passageiros e boa ergonomia ao motorista.

O quadro de instrumentos repete o tema circular, inclusive em seu display. Ele é iluminado por LED’s brancos e oferece leitura clara. Só a versão Vivace traz o econômetro.

Para ganhar mais espaço interno a Fiat usou a mesma estratégia da GM com o Ágile, utilizou bancos de espessura menor. Colocado ao lado do Fiat Palio, eles estão mais confortáveis que os de seus antecessores.

O encosto de cabeça é fixo. Já os bancos traseiros têm um sistema de travamento que permite a regulagem do ângulo de inclinação em duas posições. No ângulo menor (18°) o porta-malas ganha dez litros de volume e cerca de 30 mm na distância longitudinal.

A coluna “C” está muito grande, fato que prejudica a visibilidade no ponto-morto. O mesmo acontece com a coluna “A”, onde caberia praticamente um velho quebra-vento.

Outro diferencial perante o velho Uno está na construção do console, como ele está mais alto, inibe aquela sensação de posição elevada de conduzir, presente no antigo Mille.

O câmbio, nas duas versões, é o mesmo do Fiat Palio. Ao mesmo tempo que oferece maciez, ele não oferece firmeza nos engates. O Mille tem um conjunto de transmissão mais rígido.

Estável e grudado ao chão, a suspensão do hatchback é do tipo McPherson e tem braços inferiores com triângulo retângulo. A suspensão traseira é composta por rodas semi-independentes com eixo de torção.

Vale levar para casa?

Se você é daqueles que pretende chamar a atenção na porta de restaurantes ou na balada. O novo Uno é uma boa opção. Já para os “compradores” mais comedidos, o novo hatchback pode causar estranheza. O valor de R$ 25 mil é para aqueles modelos sem nada.

O modelo Attractive 1.4 tem um valor sugerido de R$ 31,08 mil. O ar-condicionado custa R$ 4,27 mil, já o trio-elétrico (vidros e direção), R$ 2,39 mil. O sistema de som tem um valor sugerido de R$ 800 (R$ 540 a fonte) e (R$ 260 os falentes e os dois tweeters). Tudo isso, com exceção do opção sonora, pode ser adquirido por pacote por R$ 5 mil. É vantajoso, uma vez que a compra dos acessórios separadamente tem um peso de R$ 7,46 mil.

O valor completo do novo Uno, com o kit, pacote de segurança (ABS e airbag), rodas de liga e som fica em R$ 40 mil.

O cliente do novo Uno terá 14 cores para escolher, entre lisas e metalizadas. Três delas fazem sua estreia na linha Fiat: Amarelo Citrus e Azul Splash, exclusivas para as versões Vivace e Attractive, enquanto o Verde Box se destina somente às versões Way.FICHA TÉCNICA – Novo Fiat Uno
MODELOSNovo Fiat Uno Attractive e Way
MOTORQuatro tempos, 4 cilindros em linha, 999 cm³ e 1.368 cm³
POTÊNCIAS 1.0 - 73 cv (gasolina) e 75 cv (álcool) a 6.250 rpm/ 1.4 - 85 cv (gasolina) e 88 cv (álcool) a 5.750 rpm
TORQUES1.0 - 97 Nm a 3.850 rpm (álcool) – 1.4 - 122 Nm a 3.500 rpm (álcool)
CÂMBIOS Manual, 5 velocidades
TRAÇÕESDianteira
DIREÇÕESPor pinhão e cremalheira
RODAS 165/65 R13/ 175/65 R14 (opcional)
COMPRIMENTO3,77 m
ALTURAS1,56 m e 1,49 m
LARGURA1,67 m e 1,64 m
ENTREEIXOS2,37 m
PORTA-MALAS280 l
PESO (em ordem de marcha)895 kg e 950 kg
TANQUE 48 l
SUSPENSÕES Dianteira do tipo McPherson; traseira com eixo de torção
FREIOSDiscos na dianteira e tambor na traseira (ABS opc)
PREÇOR$ 25,5 mil (Vivace), R$ 31 mil (Attractive) e R$ 31,87 mil (Way)


Relações de transmissão Way 1.0
1ª – 4,273
2ª - 2,238
3ª - 1,520
4ª - 1,156
5ª - 0,919
Ré - 3,909
Relação de transmissão do diferencial 4,357

Relações de transmissão Attractive 1.4
1ª – 4,273
2ª - 2,238
3ª - 1,444
4ª - 1,029
5ª - 0,838
Ré - 3,909
Relação de transmissão do diferencial 4,067

Siga a gente no Twitter! Novidades, segredos e muito mais: www.twitter.com/WebMotors

Gosta de hatches pequenos?

Então veja aqui no WebMotors a oferta dos modelos mais baratos do Brasil:

Volkswagen GolFiat Palio

Fiat Mille

Chevrolet Celta

Ford Fiesta

Ford Ka

Renault Sandero
Chevrolet Corsa
in Compartilhar 0

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.