Revista

RSS
Busca:

Mini Cooper ganha mais portas focando em novos clientes

Desempenho e estilo foram mantidos, mas cinco portas não garantem cinco lugares

Texto: Lukas Kenji | Foto: Divulgação 12/03/2015
 
Voltar
A Mini rompeu um paradigma histórico em busca de novos clientes. Implementou cinco portas na carroceria de seu maior clássico, o Cooper. Para isso, todas as medidas do veículo (exceto a largura) foram aumentadas sem, no entanto, minar a espírito de kart natuaralmente evocado pelo modelo. A brincadeira impõe preço R$ 6 mil superior em relação à versão de três portas.
 
Desta forma, a configuração convencional parte de R$ 105.950. Já o Cooper S vale R$ 122.500 na versão intermediária Exclusive, enquanto a mais cara Top, sai por R$ 139.950. Segundo o gerente de vendas, produto e preço da Mini Brasil, Rodrigo Novello, a tabela reflete os investimentos feitos em projeto, alongamento de carroceria e chassi, além das portas, é claro.
 
Tais valores estão sendo praticados nas unidades que já estão nas concessionárias, mas podem ser reajustados, conforme explicação de Novello. “O veículo é importado de Oxford (Inglaterra) e, como sabemos, fica a mercê do dólar. Em um primeiro momento, garantimos o preço de lançamento, mas não conseguimos projetar a situação em um futuro próximo”, admitiu.
 
5 PORTAS, 5 ENCOSTOS E... 4 LUGARES
 
Além das cinco portas (incluindo porta-malas) a mudança mais evidente do modelo está no tamanho. Os 16 centímetros de comprimento a mais fazem bastante diferença (tem 3,98 metros no total). Conciliados ao 1,6  cm a mais de altura (1,41 m), o veículo parece ter porte de um mini-SUV a quem o vê pelo retrovisor.
 
 
Por dentro, também faz diferença o ganho de 7,2 cm do entre-eixos, que agora dispõe de 2,56 m. A Mini mostra que realmente preocupou-se com as pernas dos ocupantes traseiros. Entretanto, como o veículo não recebeu incremento em largura, o novo assento traseiro com três encostos pouco faz diferença. O carro comporta só quatro pessoas, até porque o porta-objetos traseiro fica localizado onde iriam as pernas do ocupante que ficaria no centro.
 
Outra medida aumentada está no bagageiro. Com 278 litros, o espaço é 67 litros superior em relação à carroceria de três portas.
 
DESEMPENHO INTACTO
 
Se os números fazem muita diferença nas dimensões do Mini 5 portas, pouco importam em relação à motorização do carro. Isto é, o modelo é apenas 0,2 segundos mais lento na comparação com a carroceria de três portas – contando a distância de 0 a 100 km/h. O Mini convencional, portanto, cumpre a missão em 8,1 segundos, enquanto o Cooper S o faz em 6,9 segundos.
 
A explicação está, em suma, na relação peso por potência. Na versão inicial, a relação é de 8,63 kg/cv, número pouco maior que o Cooper S, que soma 6,35 kg/cv.
 
Os motores, como era de se esperar, foram mantidos. O Mini Cooper trabalha com um motor 1.5 de três cilindros turbo muito eficiente. Entrega 136 cv a 4.500 rpm, além de torque de 22,4 kgf.m já presente aos 1.250 giros e permanente até 4.000 rpm.
 
Apesar de divertido e bem acertado, o propulsor perde destaque quando guia-se o Mini Cooper S equipado de um quatro cilindros turbo 2.0. O bloco emana 192 cv a 4.700 rpm, enquanto o torque de 28,5 kgf.m entre 1.250 e 4.000 rotações.
 
Ambos motores possuem as características: injeção direta de combustível (somente gasolina), controle de válvulas totalmente variável, assim como o controle de eixo de comando. A transmissão automática de seis velocidades também é comum entre os dois propulsores. Faz diferença para quem gosta de track days o fato de as aletas atrás do volante estarem disponíveis somente para o Cooper S.
 
A atuação da transmissão e motor mudam de acordo com o modo de direção selecionado. O Green tem proposta ecológica e, consequentemente, mais econômica. Já a intermediária corrige o carro de acordo com a tocada do condutor. Mas o espírito de kart de um Mini aparece no modo Sport, que explora altas rotações e enrijece a suspensão.
 
Cada modo de direção muda a cor do painel do carro tranformando o ambiente. Desta forma, faz toda a diferença a central multimídia com tela retangular e 8,8 polegadas ofertada de série somente na versão topo de linha. Além de belas animações, ela disponibiliza HD de 20 GB.
 
 
O QUE VEM DE FÁBRICA?
 
Falando em itens de série, vamos à lista:
 
Mini Cooper 5 Portas – rodas de liga leve aro 16”, seis airbags, ar-condicionado de duas zonas, suspensão adaptativas, três modos de direção, volante multifuncional revestido em couro, controle de cruzeiro, faróis auxiliares, controle de estabilidade e tração e acabamento dos faróis em LED
 
Mini Cooper S 5 Portas Exclusive - itens da versão anterior, além de rodas de liga leve de aro 17”, bancos dianteiros esportivos, volante revestido com acabamento JCW, ar-condicionado automático e digital, rádio com tela LCD de 6,5 polegadas, GPS, faróis em Full LED e sensor crepuscular e de chuva.
 
Mini Cooper S 5 Portas Top – itens da versão intermediária, além de luzes internas de ambiente, teto solar, sensor de estacionamento traseiro, sistema de som Harman Kardon, aletas no volante, head-up display (velocímetro no painel), sistema multimídia com tela de 8,8 polegadas.
Chama atenção o fato de a câmera de ré ser item opcional mesmo na versão mais cara, que pede, recapitulando, pede R$ 139.950.
Lukas Kenji

Lukas Kenji
Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.   

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

  1. Home
  2. Revista
  3. Lançamentos
  4. Mini Cooper ganha mais portas focando em novos clientes
Busque por marcas e modelos mais populares, e mais:
Marcas mais populares Modelos mais populares Cidades mais buscadas Sites