Revista

RSS
Busca:

Lançamentos

12-06-08 | Texto: Carlos Eduardo Biagini | Foto: DivulgaçãoVoltar

As novas estrelas da Mercedes-Benz

Marca alemã lança cinco novos chassis de ônibus e passa a atuar no segmento de midibus

(12-06-08) A Mercedes-Benz coloca à disposição do mercado de transporte de passageiros mais cinco opções de chassis. Durante o evento chamado de Showbus, que recebeu cerca de 1.200 visitantes em sua fábrica de motores em Campinas (SP), a Mercedes lançou os chassis OF 1218, OH 1622 L, O 500 RSD (com novo motor de 422 cv), O 5OO RS (nova opção de 329 cv) e O 500 U, com caixa mecânica. A partir de agora, a montadora da estrela passa a ofertar 20 tipos de chassis em terras tupiniquins. A MB é a atual líder do segmento no Brasil.

“O Showbus foi uma iniciativa inédita de um fabricante de chassis. Trouxemos a rede e diversos fornecedores num momento em que demonstramos aos nossos clientes que temos produtos para qualquer necessidade de operação. Nossa preocupação com os clientes nos faz procurar cada vez mais soluções adequadas”, diz Philipp Schiemer, vice-presidente de Vendas da Mercedes-Benz.

De acordo com Joachim Maier, vice-presidente de Ônibus da Mercedes-Benz, a América Latina é a maior compradora de chassis da marca. Europa e México representam 24% e 14%, respectivamente das vendas globais. “Só esta região representa 51% do total mundial. Sendo o Brasil nosso principal mercado. Fabricamos em 2007, 40 mil ônibus na região, sendo 75% chassis e 25% ônibus integrais”, completa.

Maier faz contas e mostra como a evolução do mercado brasileiro foi conquistando cada vez mais os executivos da marca. “Na década de 50, o mercado vendia quase 8 mil chassis. Em 80, passou a comercializar mais de 100 mil e tinhamos 23% de participação. Na próxima década, pulamos para 60% e o mercado consumiu 145 mil unidades. Em 2007, vendemos 21.774 chassis e conquistamos 58%”, conta.

O primeiro midibus

O chassi OF 1218 (R$ 138.775) possui motor frontal e com ele a Mercedes-Benz estréia no segmento de midibus – categoria intermediária entre microônibus e ônibus urbano básico. A montadora percebeu uma forte tendência em que seus clientes pediam para encurtar o modelo F-1418, porque estavam com excesso de passageiros. No mercado, a operação custava entre R$ 2 mil a R$ 3 mil. Além de garantir um veículo menor e menos pesado, cerca de 500 kg mais leve, o cliente terá garantia de fábrica.

A estrutura do novo chassi agüenta 12.800 quilos de peso bruto total (PBT) e permite a montagem de carroçarias entre 9 e 9,6 metros de comprimento, com capacidade de até 36 assentos para os passageiros. Em seu motor eletrônico pulam 177 cavalos a 2.200 rpm e o modelo desenvolve torque de 675 Nm entre 1.200 e 1.600 rpm.

Para conquistar os clientes, a marca alemã possui duas cartas na manga. Equipou o modelo com molas parabólicas na suspensão dianteira e o concebeu numa menor altura dos degraus para embarque e desembarque, que possibilita a fácil movimentação dos passageiros.

Segundo a fabricante, o veículo é ideal para vias estreitas e circulação dentro de bairros. O OF 1218 pode atender tanto linhas urbanas quantos intermunicipais de curtas distâncias. Caso seja usado para fins de fretamento e turismo, é possível instalar o ar-condicionado.

Mais uma opção de motor traseiro

O novo chassi OH 1622 L (R$ 169.375) traz como diferencial ser equipado com suspensão totalmente pneumática. Na dianteira, o sistema conta com 2 bolsões de ar, batentes auxiliares internos, válvula niveladora de altura e 2 amortecedores telescópicos de dupla ação.

O entreeixos de 5.250 mm permite a montagem de carroçarias de até 11 metros de comprimento. O OH 1622 L é indicado a aplicações urbanas em linhas alimentadoras, transporte intermunicipal, fretamento e linhas rodoviárias de curtas distâncias.

O produto agrega de série câmbio mecânico de 6 marchas e freio-motor Top Brake. Como opcionais, freios ABS e ASR. O veículo comporta até 16 toneladas de PBT e possui motor eletrônico de 210 cv a 2.200 rpm e desenvolve torque de 740 Nm entre 1.480 e 1600 rpm. O modelo é indicado a severas operações de transporte urbano de elevado número de passageiros em corredores de ônibus e linhas troncais.

Outra nova versão apresentada foi do O 500 U com opção de câmbio mecânico (MB G 85 de 6 marchas) e com retarder Voith 123. O veículo custa R$ 202.625. Até então, os clientes poderiam optar apenas pelas versões automáticas ZF 6HP502 ou Voith 834.3E. A composição possui sistema de rebaixamento lateral da suspensão que facilita o embarque e desembarque.

A grande aposta

A principal aposta da montadora no segmento rodoviário é o O-500 RSD 6x2, preço sugerido de R$ 290.667. O produto carrega 422 cavalos – a maior capacidade de motorização dos ônibus da marca da estrela. Indicado para linhas regulares de transporte rodoviário de médias e longas distâncias e operações de turismo, o O-500 RSD tem capacidade técnica para 24.000 quilos de PBT.

Nos itens opcionais, o cliente pode escolher coluna de direção regulável, rodas de alumínio, piloto automático, limitador de velocidade, freios ABS+ASR e sistema de elevação e rebaixamento da suspensão. Seu chassi comporta a montagem de carroçarias de até 14 metros de comprimento, com 4 metros de altura, como as do tipo “Double Deck” e “High Deck”.

A quinta novidade da Mercedes-Benz, a versão O 500 RS, ganhou opção de 329 cv a 2.000 rpm e de preço sugerido a R$ 244.550. O veículo atende aplicações rodoviárias de curtas e médias distâncias, está dimensionado para 18.500 quilos de PBT e pode receber carroçarias de até 13,2 metros de comprimento. De série, o cliente encontra itens como o câmbio ZF S6 1550 de 6 marchas, suspensão pneumática integral e freio-motor Top Brake.

500 mil unidades fabricadas

A Mercedes-Benz atingiu em maio, a marca de 500 mil chassis produzidos no Brasil. O produto comemorativo, um microônibus LO 812, foi doado à instituição Projeto Meninos e Meninas de Rua, de São Bernardo do Campo (SP). O chassi, com capacidade para 31 pessoas, será usado no transporte dos jovens que participam dos projetos sociais da entidade.

As vendas dos novos chassis lançados foram outro motivo de sorriso para os executivos da marca. Um lote de 35 unidades do O 500 U, câmbio mecânico, foi adquirido pela Himalaia, empresa de ônibus que atua no sistema de transporte coletivo urbano da cidade de São Paulo.

Outras 55 unidades do O 500 RSD (422 cv) foram vendidas para a TurBus, do Chile, país onde a montadora alemã possui 80% de participação.
Com mais de 50 anos de atuação no Brasil, a fabricante é líder no segmento de ônibus. No ano passado, a marca vendeu cerca de 12.600 unidades, o que representou 52% de participação.

Ainda sobre 2007, as vendas totais de ônibus da marca no mercado interno, desde 1956, superaram a barreira de 360 mil unidades. “Hoje, dos cerca de 380 mil ônibus da frota circulante brasileira, 70% são Mercedes-Benz. Ou seja, de cada 10 ônibus em circulação, sete são de nossa marca”, completa Schiemer.


Leia também:

Mercedes-Benz deve ser a líder de vendas em 2007

Mercedes registra recorde histórico em outubro

Zappellini compra 42 caminhões Mercedes-Benz

Mercedes muda estratégia de Marketing

Mercedes-Benz lança microônibus escolar

É proibida a reprodução de qualquer matérial publicado pela WebMotors S.A. entendendo-se por reprodução todas as formas possíveis de cópia e distribuição, salvo quando existir prévia autorização por escrito dos responsaveis da WebMotors.

©1995-2014 WebMotors S.A. Todos os direitos reservados.